O tomate é provavelmente um dos maiores reis da culinária. Não fosse ele um dos produtos com mais benefícios nutricionais. A verdade é que sendo este um produto tão versátil, não é difícil introduzi-lo na nossa alimentação. Seja em saladas ou molhos, tudo são boas formas de incluir este produto na nossa alimentação.  

Posto isto, sabia que o tomate está entre os alimentos mais importantes e mais consumidos no mundo? É verdade. Devido ao sabor que adiciona a qualquer receita assim como à riqueza nutricional a ele adicionada. Porém, a forma como consumimos pode influenciar na forma como aproveitamos os seus benefícios.  

Como consumir o tomate? 

Se está em dieta, este é sem dúvida um produto que deve ser contemplado na sua alimentação. É baixo em calorias e a gordura é quase inexistente.  

  1. Molho de tomate (caseiro) – com cebola e alho 

Esta é a altura de colocar mão à obra! Nós sabemos que é sempre mais simples comprar o molho de tomate nas superfícies comerciais). Mas prometemos que é bem simples de fazer em casa. Para além da vantagem de conseguir deixar este ao seu gosto, ainda pode apostar em produtos naturais. E com isto queremos dizer, sem o uso de conservantes.  

O molho de tomate tem ainda muitas vantagens devido à sua versatilidade. Onde usar este molho nos seus cozinhados, isso deixamos ao seu critério. Mas apostar em pratos como massa e preparações com frango e carne garantimos que é uma excelente opção.  

Para fazer um molho caseiro, vai então precisar dos seguintes ingredientes:  

  • 1kg de tomate (bem maduro); 
  • 1 cebola grande; 
  • 6 – 8 dentes de alho; 
  • Orégãos; 
  • Sal e pimenta q.b; 
  • Azeite q.b; 
  • 1 pacote de açucar; 

Modo de preparação: 

  • O primeiro passo é pelar o tomate. De seguida tire grainhas e corte-o em pedaços muito pequenos. Reserve.  
  • Descasque a cebola e os alhos e pique-os de seguida.  
  • Pegue num tacho e junte o tomate e a cebola e o alho picado. Ao tacho, adicione um pouco de sal, pimenta, orégãos e o pacote de açúcar. Deixe cozinhar durante cerca de 30min.  
  • Após os 30min, passe todo o preparado com a varinha mágica.  
  • Coloque o preparado em frascos de vidro, previamente bem lavados. Encha-os até ao cimo e feche-os de seguida.  
  • Passo importante: Leve os frascos a criar vácuo. Para isso numa panela com água a ferver, a água tem de cobrir os frascos, e levar ao lume para ferver por 1/2 hora tapado.  
  • Após terminado este processo deixe arrefecer dentro de água e guarde de seguida.  

Contudo, os últimos 3 passos são completamente opcionais. Caso queira pode simplesmente realizar o preparado apenas na quantidade que pretende para a refeição que está a confecionar.  

  1. Tomate seco 

Ainda não provou? Garantimos-lhe que não sabe o que está a perder! Esta é uma forma bastante agradável de comer mais tomate. Este alimento, após confecionado pode ser adicionado aos seus pratos. Podendo adicionar uma textura perfeita e claro: nutrientes.  

Para confecionar este alimento, apenas precisa de:  

  • 1 kg de tomate – se desejar pode fazer menos quantidade; 
  • Ervas aromáticas q.b; 
  • Sal q.b; 

Modo de preparação: 

  • Comece por pré-aquecer o forno a 95º graus; 
  • Lave o tomate e corte-o ao meio (no sentido do seu comprimento); 
  • De seguida, retire todas as sementes que se encontram no interior do tomate, nas duas metades; 
  • Coloque-os num tabuleiro para ir ao forno. Não se esqueça que o tabuleiro deve ser forrado com papel manteiga. E os tomates devem ser colocados virados para cima; 
  • Polvilhe com ervas e sal a gosto.  
  • Tenha em mente que é um processo bastante moroso. Leve ao forno durante cerca de 6 a 7 horas até que fique com um aspeto seco. Tenha cuidado para não queimar! 

Dica: Opte por usar tomate mais pequeno. Uma vez que quanto maior for este fruto, mais demorado será o processo. Outra boa dica para poupar energia, é utilizar tomates de tamanho semelhantes e fazer dois tabuleiros em simultâneo. 

  1. Sumo de tomate natural e maçã  

Esta é provavelmente uma das formas menos usual de ingerir tomate, uma vez que nem todos são adeptos desta bebida. Contudo, esta é uma ótima oportunidade para experimentar caso esta receita seja uma novidade para si. O sumo de tomate é conhecido pela sua enorme quantidade de vitaminas e nutrientes. Sendo eles ótimos aliados na sua saúde.  

Para esta receita apenas vai necessitar de 4 ingredientes e é uma das muitas que pode realizar:  

  • 2 tomates; 
  • 1 maçã; 
  • 1 litro de água; 
  • Açúcar (a gosto); 

Modo de preparação: 

  • Comece por cortar a maçã em 4 partes e retire todas as sementes;  
  • De seguida corte também os tomates em pedaços;  
  • Recorra a um liquidificador e nele coloque os tomates e maçãs previamente cortados. Adicione a água.  
  • Bata bem até que que todos os ingredientes fiquem bem triturados.  
  • Caso queira, adicione um pouco de açúcar. Isto irá ajudar a reduzir a acidez da bebida.  

Fácil não é? Esta é então uma ótima alternativa ao sumo de tomate natural que é conhecido. Consumido na primavera bem fresco é uma ótima opção. Caso pretenda, pode ainda adicionar umas pedras de gelo. 

Ficou convencido? 

Estas são apenas três formas interessantes que tem para consumir este produto. A esta lista pode ainda adicionar os refogados. As saladas ou os tradicionais molhos que todos conhecidos e aos quais o tomate dá um gosto especial. 

É por saber todas as potencialidades deste fruto que este grupo operacional se foca obtenção de um produto de qualidade. Recorrendo à utilização de vários instrumentos para apoiar na decisão de quando e como intervir para combater as pragas. 

O tomate é uma fruta, apesar de ser muitas vezes lado como legume quer em saladas, quer em pratos quentes. Este é um dos alimentos mais versáteis que iremos conseguir encontrar em hortas ou nos supermercados. A verdade é que independentemente do uso, este é um alimento super nutritivo. Sendo mesmo muitos dos seus benefícios pouco conhecidos.

De um modo mais geral, este fruto é conhecido pela sua ação antioxidante. Sendo ainda também repleto de vitaminas do complexo A e B. Os minerais também fazem parte da sua posição tornando-o rico em fósforo e potássio.

Assim sendo, sugerimos que faça uma viagem connosco pelos benefícios deste fruto:

  • Evitar doenças cardiovasculares

O tomate tem uma quantidade elevada de antioxidantes, o que ajuda o corpo a manter os vasos sanguíneos saudáveis. Adicionalmente, devido a ser rico em fibras, auxilia nos níveis de colesterol LDL. Mais conhecido pelo “mau colesterol”.

  • Fortalece o cabelo

Devido à sua acidez e vitaminas, o tomate ajuda no equilibro dos níveis de pH do cabelo. Assim sendo, faz com que o seu cabelo acabe por ficar mais fortalecido conferindo-lhe brilho. E prevenindo o surgimento de fios danificados.

  • Protege a pele

O tomate tem a particularidade de ter na sua composição licopeno em altos níveis. Com isto, este fruto torna-se um verdadeiro aliado da nossa pele. Desta forma, ajuda-a a proteger-se de queimaduras solares.

  • É um aliado na saúde dos seus ossos

Muitos não sabem, mas o tomate também tem na sua composição cálcio. Assim sendo, ajuda-o/a a proteger a saúde dos seus ossos, bem como dentes. A juntar ao cálcio, outra das fórmulas magicas deste produto é a vitamina K. Esta vitamina é bastante conhecida pela prevenção da osteopenia e osteoporose.

  • Saúde ocular

Os antioxidantes presentes no tomate apresentam muitas vantagens para a saúde dos nossos olhos. Devido a estes antioxidantes é aumentada a proteção dos olhos contra os danos induzidos pela luz. Assim como o desenvolvimento de cataratas e outras doenças oculares degenerativas.

Não é por acaso que o tomate é um dos frescos mais famosos do mercado. Contudo, estes são apenas alguns dos benefícios que poderá encontrar neste produto. O melhor de tudo é que maneiras não lhe vão faltar para conseguir produzir este fruto. Não fosse este produto ter diversas qualidades que se aplicam ao prato que deseja confecionar. Da cor amarela até à cor vermelha, diversidade não vai faltar. Não fosse existiram mais de 1000 variedades de tomate. Apesar de em Portugal os mais conhecidos serem: Cherry, chucha, coração-de-boi e redondo.

Para o ajudar damos algumas dicas como adequar cada um aos seus pratos:

  • Cherry: Ideal para saladas ou até mesmo para servir de snack. Esta é uma variedade mais adocicada e refrescante;
  • Chucha: Perfeito para secar, conservar e saladas. De dor avermelhada e polpa rija.
  • Coração-de-boi: De maior dimensão, irregular e com uma casca mais fina. É excelente para ser comido cru.
  • Redondo: Ótimo para cozinhar e adicionar aos seus pratos. É um tomate mais rentável e preferido para a produção de polpas, ketchup e conservas.

Para se obter um bom concentrado de tomate, é necessário que o produto colhido tenha uma coloração vermelha bastante acentuada, quer na polpa quer no exterior

O concentrado produzido com base em matéria-prima nacional, é muito valorizado internacionalmente pela qualidade, o que tem trazido a esta indústria uma vantagem concorrencial nos mercados internacionais.

Existe por isso uma preocupação crescente com a cultura do tomate, dado que, a qualidade do concentrado pode ser afetada pela “falta de cor” deste fruto quando se verifica uma redução da área foliar da planta, resultando numa menor produção de fotoassimilados.

Esta destruição de área foliar, deve-se essencialmente:

  • à natural senescência das plantas (principalmente no final da campanha);
  • a constrangimentos técnicos relacionados com múltiplos fatores, entre os quais a dificuldade de combater pragas com elevada incidência como, mosca branca, ácaros ou traça do tomateiro que contribuem para esta desfoliação.
Sabia que?
> A traça do tomateiro é a praga chave da cultura do tomate;
> Pode provocar prejuízos na ordem dos 100 %;
> A mosca branca, nas últimas 2 campanhas, tem apresentado estatuto de praga, o que não era padrão habitual.

Como ultrapassar esta situação e criar um produto final de melhor qualidade?

Com objetivos de promoção de melhorias no setor agrícola nacional, no quadro da Parceria Europeia para a Inovação (PEI) para a produtividade e sustentabilidade agrícola, foram criados alguns Grupos Operacionais (GO) multidisciplinares.

Estes GO são:

  • parcerias constituídas por entidades de natureza pública ou privada que se propõem desenvolver um plano de ação visando a inovação no setor agrícola;
  • que em cooperação, desenvolvem esforços para realizar projetos de inovação que respondam a problemas concretos ou oportunidades que se coloquem à produção e;
  • contribuam para atingir os objetivos e prioridades do Desenvolvimento Rural, nas áreas temáticas consideradas prioritárias pelo setor tendo em vista a produtividade e sustentabilidade agrícolas.

Neste contexto, foi criado o Grupo Operacional “Qualitomate”, tendo como objetivos principais:

  • garantir a qualidade do produto final em tomate horto-industrial;
  • desenvolver um novo produto de tomate fresco com elevado nível de cor, superior a 2,5 (Escala de Cor), através de:
    • adequada seleção de variedades;
    • melhoria das práticas culturais ao nível da fertilização e dos tratamentos fitossanitários;
    • aplicação de estratégias de proteção, com técnicas conjuntas de avaliação do risco e ferramentas de decisão expeditas;
  • apoiar a diminuição dos encargos dos produtores (com tratamentos fitossanitários para combater pragas e doenças), e consequente diminuição do impacto nos ecossistemas gerando aumento da biodiversidade;
  • apoiar a manutenção da credibilidade do tomate processado de origem portuguesa, nos mercados internacionais.

Para apoiar o desenvolvimento e concretização destes objetivos, é vital a importância da cooperação entre os diversos sectores, quer da investigação, da produção e da indústria, fazendo parte deste Grupo Operacional, os seguintes parceiros:

CCTI – Associação para a Investigação,
Desenvolvimento e Inovação no Setor (Líder)
Instituto Superior de Agronomia
Centro Operativo e Tecnológico Hortofrutícola Nacional
FNOP – Fed. Nac. das Organ. de Produtores de Frutos e Hort.
TOMATAZA – Organ. de Produtores de Hortofrutícolas, S.A.
Instituto Politécnico de Santarém
Sociedade Agro-Pecuária do Vale da Adega S.A.
RELCAMPO, Unipessoal Lda
ITALAGRO – Ind. de Transformação de Prod. Alimentares, S.A.
Fruto Maior, Organização de Produtores Hortofrutícolas Lda
Sociedade Agrícola Ortigão Costa, Lda
Sabia que?
O resultado do trabalho desta equipa multidisciplinar, que se irá prolongar até 2021, terá como potenciais beneficiários todos os produtores de tomate, quer das entidades parceiras ou das diversas Organizações de Produtores, bem como, as indústrias de transformação.

Apoie iniciativas que promovam melhores práticas na agricultura nacional! Esteja atento(a) às novidades sobre esta temática, seguindo o blog deste GO em qualitomate.pt