Desengane-se se acha que para ter uma boa produção de tomate, apenas precisa de um solo fértil. Para quem vê na produção de tomate uma fonte de rendimento, sabe que conseguir uma boa produção de tomate é preciso muito mais do que um bom terreno. Fatores como a rega e o clima são cruciais para o sucesso no final da colheira.  

Infelizmente o clima está a mudar e existem coisas que não podem ser controladas. Uma mudança drástica no clima pode contribuir para a destruição de meses de trabalho. O que chega enormes despesas e perdes de rendimento.  

O tomate que mais vemos nos campos é o tomate cultivado para fins industriais, e este por sua vez gosta de um clima um pouco mais ameno. Onde não exista muita chuva e uma baixa humidade relativa no ar.  

A temperatura  

Para que tenha uma ideia, a temperatura média deve variar em torno dos 21ºC, e é por isso que Portugal é um país tão propicio para este cultivo. No entanto, apesar da temperatura média rondar em torno dos 21ºC, a planta tem a capacidade de aguentar entre 10º a 34ºC.  

É graças a esta capacidade de aguentar esta variação de temperaturas que o tomate consegue desenvolver-me mesmo em climas cuja sua temperatura diurna seja elevada. Porém, para isso, a planta também precisa que a temperatura noturna não baixe muito dos 14ºC.  

A humidade  

Já a humidade relativa do ar pode ser um problema. Uma vez que esta, quando se apresenta excessiva, faz com que as folhas acumulem muita da humidade. Isto por consequência, faz com que doenças e pragas se apoderem da planta, causando problemas de caracter fúngico e bacteriana. E acreditem que este pode ser um problema grave, que fará com que se tenha de intensificar o uso de produtos químicos adequados, acabando por ter consequências no produto e no solo também.  

A humidade é um fator tão importante, uma vez que pode colocar em causa toda uma produção. É por esse mesmo motivo, que este tipo de culturas não deve ser realizado em zonas baixas ou de vales. Pois é justamente nesses locais que existe maior humidade relativa no ar.  

A luminosidade  

A luminosidade também não pode mesmo ser esquecida. Realizar este tipo de plantações em locais com pouca luz solar, pode ser dramático. Principalmente quando falamos da fase vegetativa do tomateiro. Uma vez que pode retardar a produção do mesmo. Porém, isso não significa que deve de existir excesso de luz solar com insciência direta do solo. Como em tudo, o necessário é que exista um balanço. Uma vez que em excesso fará com que se antecipe o processo de frutificação  

A rega  

A rega por sua vez também é um fator de extrema importância. E aqui não falamos de água em excesso. Porque tal como referido anteriormente a plantação de tomate industrial não tolera particularmente bem o excesso de chuva e humidade.  

Por isso o tomateiro apenas necessita de cerca de 400-600 mm de água, durante todo o seu ciclo. Dar mais do que isso às plantas irá fazer com que acorram doenças e que a qualidade do fruto saia prejudicada. Isto acontece porque existirá uma redução de teor sólidos o que poderá originar fungos na polpa do tomate.